Apostila ( 03 ) - Estradas

Anterior    |   Seguinte

 

Plano Rodoviário Nacional

            Objetiva atender as exigências de uma economia em constante diversificação e interiorização e as solicitações decorrentes dos interesses político-estratégico, visando a segurança nacional. Pretende formar um sistema autônomo contínuo capaz de permitir a interligação entre os núcleos sócio-econômicos sediados nas diferentes regiões geográficas. Exclui-se deste plano, as rodovias regionais (planos estaduais ou municipais). Estão incluidas as estradas pioneiras integrantes do sistema panamericano e as vinculações do sistema rodoviário às redes rodoviárias dos países vizinhos (Política e Solidariedade Continental, Estímulo ao Mercado Comum Latino Americano, Valorização de Fronteiras, Mercosul, etc.)

            Para que uma rodovia receba a jurisprudência federal deve satisfazer um dos quesitos abaixo:

            - Ligar Brasília às capitais estaduais, portos importantes de orla marítima ou da fronteira terrestre

            - Ligar Capitais estaduais aos portos importantes da orla marítima ou da fronteira terrestre entre si

            - Ligar rodovias federais entre si para o encurtamento do trajeto inter-estadual

            - Permitir acesso às instalações federais tais como: parques nacionais, estabelecimentos industriais, bases militares, estâncias hidrominerais aos principais terminais marítimos, fluviais, aeroviários e ferroviários do Plano Nacional.

    

As Rodovias Federais obedecem uma nomenclatura composta das letras B e R e logo após uma numeração que informa a sua localização e direção em relação a Brasília. A numeração é sempre com três algarismos, sendo que o primeiro identifica o seu tipo conforme a sua direção:

            0 – Rodovias radiais : Irradiam de Brasília

            1 – Rodovias Longitudinais: Direção N-S

            2 – Rodovias Transversais: Direção L-O

            3 – Rodovias Diagonais: Direção NE-SO ou NO-SE

            4 – Rodovias de Ligação: Direção qualquer ligando pontos importantes de duas ou mais rodovias ou para permitir acesso a instalações federais.

            O 2º e o 3º algarismos diferem a posição da rodovia em relação a Brasília e aos limites externos do país. As que possuem números próximos a 00 estão no extremo norte ou leste do país, as que possuem números próximos a 50 estão próximos ao paralelo ou meridiano de Brasília e as com numeração próxima de 99, estão no extremo sul ou oeste. Se a rodovia for diagonal, esta numeração identifica se a direção dela é NE-SO se iímpar ou NO-SE se par. Exemplo: BR-050 -  Brasília a Santos, BR-101- Longitudinal Natal a Ozório, BR-282 - Transversal Florianópolis a São Miguel d’Oeste, BR-376 - Diagonal Garuva a Curitiba, BR-438 – Ligação Tubarão a Lages.  

 

Topo

Anterior    |   Seguinte