Apostila ( 01 ) - Estradas

Anterior    |   Seguinte

 

Estradas 

Generalidades

            Todo e qualquer caminho que defina uma rota para possibilitar um meio de transporte transitar sem obstáculos é chamado estrada. Portanto em função da superestrutura para comportar os tipos de meios de transporte podemos classificar as estradas em: Rodovias, Ferrovias, Hidrovias, Aerovias e Especiais.

            Os transportes foram iniciados com toras e somente  eram usadas em rios que possibilitavam a sua navegação. Com a descoberta da roda, foi facilitado o deslocamento utilizando-se força, inicialmente dos ventos, depois humana e por fim animal. A partir daí, iniciou-se as construções de estradas para que fossem facilitadas a transposição de obstáculos naturais, pois suavizando os caminhos era preciso o dispêndio de menos força. Automaticamente com o avanço dos sistemas de transporte, as estradas precisavam ser adaptadas e melhoradas.

            Entre os anos 3000 e 540 AC, povos da Mesopotânea usaram betume para cobrir as estradas que os persas já procuravam aperfeiçoar, usando asfalto natural. O Império Romano, em 312 AC, para expandir-se, construiu 29 rodovias militares, entre as quais tornou-se mais famosa a Via Ápia com 90km. Esta rodovia por incrível que pareça, ainda existe. A sua estrutura é com 2 camadas de lajes de pedras sobre uma camada de areia ou seixo. Sobre as lajes, foram acomodados seixos com pedras utilizando uma espécie de argamassa, e sobre eles uma camada fina de seixo para servir como revestimento.

            A conformação do leito das estradas no ano de 1775 foi implantado com um abaulamento para que as águas escoassem rapidamente sem se infiltrarem na estrutura do pavimento. Com isto, foi possível a redução das espessuras das camadas que compunham o pavimento, sendo selecionadas as pedras mais rígidas e resistentes para as camadas mais superiores.

            No Brasil do período colonial, as estradas apresentavam aspectos primitivos e podiam mais propriamente ser designadas como trilhas destinadas ao trânsito de animais. Já durante o império iniciaram-se novos traçados bastantes avançados para a época, onde destacam-se a Rodovia União e Indústria (de Petrópolis a Juiz de Fora), a Rodovia Estrela ( de Magé a Curitiba) e o Caminho do Mar ( atual Via Anchieta de São Paulo a Santos).

            Para sentir o real avanço das Rodovias no Brasil, basta comparar a viagem feita em 1908 de Rio de Janeiro a São Paulo que demorou 876h, com a de 1925 que com caminhos já melhorados, durou 144h. Atualmente, a viagem pode ser feita em cerca de 6h apenas, graças ao aperfeiçoamento dos veículos e das estradas.

 

Topo

Anterior    |   Seguinte